COTAÇÃO DO DOLAR

$3.27
05/30/2017 06:00

Yellowstone National Park

Yellowstone National Park

O Parque Nacional de Yellowstone, criado em 1872, cobre 9.000 km2 de uma vasta floresta natural das Montanhas Rochosas do sul, no oeste norte-americano. Ele apresenta uma impressionante variedade de fenômenos geotérmicos, com mais de 3.000 gêiseres, formações de lava, fumarolas, fontes termais e cachoeiras, lagos e desfiladeiros. É igualmente conhecido por sua fauna: ursos, bisões, lobos e uapiti, o alce norte-americano.

O parque faz parte da região com maior atividade sismológica das Montanhas Rochosas, um "ponto quente" vulcânico. O planalto de Yellowstone, agora uma área florestal de 650.000 ha com uma altitude média de 2.000 m, foi formada pelo acúmulo de magma riólito. O planalto está cercado ao norte, leste e sul por montanhas que se erguem a até 4.000 m. Sublevações da crosta terrestre há 65 milhões de anos ergueram blocos de crosta, formando as Montanhas Rochosas do sul. Depois disso, erupções vulcânicas de composição andesítica foram comuns há 40 milhões de anos. Cinzas e lama andesíticas do período eoceno cobriram florestas, que ficaram petrificadas. Cerca de 200 espécies de plantas petrificadas foram encontradas. Um período mais recente de atividade vulcânica riolítica começou na região há 2 milhões de anos, durante o qual milhares de quilômetros cúbicos de magma riolítico preencheram câmaras imensas sob o planalto e depois irromperam para a superfície. Três ciclos de erupção produziram enormes explosões de cinzas. O último ciclo de erupções formou uma caldeira de 45 km de largura e 75 km de comprimento, quando as câmaras ativas de magma entraram em erupção e desmoronaram. O magma cristalizado é a fonte de calor para características hidrotérmicas como gêiseres, fontes termais, vulcões de lama e fumarolas.

Yellowstone contém de 200 a 250 gêiseres ativos e possivelmente 10.000 componentes térmicos. A maior parte da área foi coberta por geleiras durante o Plistoceno, e muitos componentes térmicos ainda existem. O parque situa-se nos afluentes de três grandes rios. O rio Yellowstone River é um grande afluente do rio Missouri que flui pelo Mississippi até o Golfo do México. Os rios Firehole e Gibbon convergem para formar o Madison, que também aflui no Missouri. O rio Snake nasce perto da fronteira sul do parque e aflui no Columbia, seguindo até sua foz no Pacífico. O lago Yellowstone é o maior lago em altitudes elevadas (2.357 m) na América do Norte. A Lower Yellowstone Falls é a maior de 40 cascatas conhecidas do parque.

O parque é dominado por pinheiros americanos. Grandes diferenças altitudinais produzem uma gama de culturas vegetais, da estepe semiárida à tundra alpina. Existem sete espécies de árvores coníferas e cerca de 1.100 espécies de plantas vasculares que crescem no parque, inclusive uma gramínea nativa. As zonas térmicas contêm conjuntos únicos de algas e bactérias térmicas.

Seis espécies de ungulados são nativas do parque. O urso grizzly foi objeto de profundos estudos e gestão por 30 anos. Atualmente há cerca de 50 fêmeas reprodutoras, e 150 filhotes nasceram nos últimos três anos. Peixes nativos são protegidos por leis que também permitem a captura de espécies não nativas que foram introduzidas.

Um estudo paleontológico de Lamar Cave produziu traços de mais de 30 espécies de mamíferos. Isso sugere uma diversidade de fauna em tempos pré-históricos muito semelhante à encontrada em Yellowstone hoje.

Investigações arqueológicas de vários locais importantes mostram que grupos humanos visitaram a área do parque por 10.000 anos, mas nenhum fez dela um lar permanente.

Referências : http://whc.unesco.org/en/list/28 - UNESCO World Heritage Centre

tags: yellowstone, ze colmeia

Compartilhar!